quarta-feira, 31 de julho de 2013

UMA ALIANÇA ESGARÇADA



PMDB E PT

UMA ALIANÇA ESGARÇADA

 


Frequentemente é atribuída a Ulisses Guimarães, a frase que diz: “não devemos ter inimigos tão radicais que não possam se tornar amigos, nem amigos tão próximos que não possam vir a ser inimigos.”

Não saberia atestar a veracidade da autoria atribuída, mas, de todo jeito, o PMDB aprendeu direitinho a lição. Sabe que não é e nunca foi amado pelos petistas, porém, vem usufruindo do acordo que o coloca  como partícipe do poder, de modo inteligente, agindo com sagacidade no sentido da manutenção dos espaços políticos e da prospecção do futuro.

Sendo um partido de quadros muito experientes, com vastíssima coleção de folhas de vida pública muito bem sucedida, o PMDB está mais que alerta. Hoje, o segundo maior partido do país, ainda está, formalmente na chamada “base aliada” por conta de exaurir as benesses de “sócio” do governo da república e, também, por conta da vulnerabilidade  política do governador Sérgio Cabral, o que obriga o PMDB do Rio de Janeiro a se mostrar defensivo.

Nunca existiram substanciais afinidades de ideário, ou, complementariedade de interesses nos estados. Portanto, trata-se de casamento com divórcio marcado.

O que, agora, ocorre é apenas o jogo de cena de um casal que já não se ama. Agosto reserva novidades pouco auspiciosas para o governo e, em particular, para o PT. A base congressual está rota e não suporta maiores remendos.

Os demais partidos da coalizão governista já ensaiam novos acordos e novas combinações com vistas às eleições do próximo ano.

É desnecessário sublinhar a baixa popularidade deste governo. Tudo começou a desatar a partir dali. O que cresce aos olhos do país é a iminência da ruptura dos dois maiores partidos que compõem o governo da república. Não se trata de fazer exercício de futurologia, mas, observar os fatos e por legítima indução, projetar os mais prováveis cenários políticos nacionais.

Recife, 31 de julho de 2013
Marcelo Cavalcanti
www.politicamenteatrevido.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário